domingo, 24 de maio de 2015

Top 10 profissões que menos pagam no Brasil



O IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgou um levantamento sobre as profissões mais e menos rentáveis do país. Uma triste constatação desse levantamento é que os professores continuam recebendo os piores salários no Brasil.



Veja abaixo o top 10 das profissões que menos pagam no Brasil:



1 – professores (Ciências da Educação) – salário médio R$ 1878

2 – professores (Com especialização em matérias específicas) - salário médio R$ 2080

3 – professores (Disciplinas Profissionais) – salário médio R$ 2298

4 - enfermagem – salário médio R$ 2238

5 – Serviço Social – salário médio R$ 2416

6 – Farmácia – salário médio R$ 2813

7 – Vendas atacado e varejo – salário médio R$ 3009

8 – Psicologia – salário médio R$ 3169

9 – Jornalismo e reportagem – salário médio R$ 3249

10 – Gerenciamento e Administração – salário médio R$ 3275

7 Diferenças entre Religião e Espiritualidade

Muitas pessoas confundem Espiritualidade com Religião ou mesmo com algo misterioso ou alguma ocorrência sobrenatural. Alguns chegam a pensar em Espiritualidade como uma seita e não raro muitos temem ser manipulados.
Se deixamos essas concepções equivocadas no passado e tentarmos estudar e entender o que realmente é a espiritualidade, chegaremos à compreensão de que não há nada de misterioso ou sobrenatural, e nem mesmo se refere a uma seita qualquer.
Faremos, então, 7 distinções básicas entre religião e espiritualidade que poderão ajudá-lo a entender o que realmente é Espiritualidade.

1 – Religião faz com que você se curve – Espiritualidade aponta para as suas asas
A Religião diz que se deve seguir uma ideologia e obedecer a certas regras, do contrário haverá punição. A Espiritualidade permite que você siga o seu coração. O que você sente está certo. Ela diz que você é livre para ser quem realmente é, sem se curvar a qualquer coisa que não entenda intimamente que seja o certo e bom para si mesmo e para todos os demais, já que todos somos um.
2 – Religião faz com que você tema – Espiritualidade lhe mostra a coragem
A Religião lhe diz o que temer e indica as consequências dos seus erros. Espiritualidade torna você consciente das consequências, mas não quer que você se concentre no medo. Ela mostra como enfrentar o medo, como mover-se para fazer o que você sente que é correto, apesar das consequências que poderão advir. Ela mostra como agir no amor e não no medo, mostra como controlar o medo e usá-lo a serviço do Bem.
3 – Religião diz o que é a Verdade – Espiritualidade permite que você descubra a sua própria Verdade
A Religião lhe diz no que se deve acreditar. O que é certo e o que é errado. A Espiritualidade permite que você descubra isso por si mesmo e compreenda a suas próprias verdades de modo criativo e original. Ela permite que você se conecte ao seu Eu Superior e observe e medite, em cada circunstância, no que é correto e verdadeiro, sabedor que a Verdade, como um todo, é a mesma a para todos os indivíduos. Ela permite que você visualize a sua verdade com os olhos do seu coração.

4 – Religião separa de outras religiões – Espiritualidade une

Temos hoje, no mundo, muitas religiões. Todas apregoam as suas verdades e, para cada uma, a sua visão é que é a correta. Espiritualidade vê a Verdade em todas as religiões e as enxerga de modo unitário, posto que, como já dissemos, a Verdade é a mesma para todos nós, apesar é observada de modo diferente por cada grupo, em sua singularidade. Concentra-se na qualidade da mensagem divina que eles compartilham e não nas diferenças de detalhes doutrinários.
5 – Religião o torna dependente – Espiritualidade faz com que você seja independente
Somente se você participar ativamente de dado grupo religioso é que você, aos olhos da religião, será havida por religiosa e digna da felicidade. A Espiritualidade mostra que você não precisa ou não depende de nada para ser feliz. A Felicidade existe no íntimo de cada um e nós é responsável por encontrar essa benesse, não os outros. Esteja onde ou com quem estivermos, a divindade está em nós e é por isso que merecemos ser felizes.
6 – Religião apregoa punição – Espiritualidade explica o karma
A religião diz que se não obedecer a certas regras seremos castigados. A Espiritualidade nos permite compreender que toda ação tem sua reação e perceber que o castigo de nossas ações será a reação vinda das ações que executamos. E isso independe de nossa crença.
7- Religião faz com que você siga um determinado caminho – Espiritualidade permite que você crie seu próprio caminho
As religiões se baseiam em histórias sobre um Deus ou deuses, mostrando dado caminho para a sua iluminação e dizendo que você deve seguir determinados passos. A Espiritualidade permite que você siga na sua própria jornada de iluminação e descobrimento da verdade.
Toda religião veio pela espiritualidade, pela jornada através da qual uma pessoa se tornou Deus. Os detalhes da história de cada divindade não são tão importantes, apenas narram o caminho que o personagem percorreu. A mensagem que compartilhada, sim, é que é importante. Há um Código Divino que ressoa harmoniosamente através de cada um de nós. É por isso que cada religião tem uma centelha da Verdade.

Espinhos no pênis de insetos podem ser motivo de afastamento entre espécies

No mundo animal, mais especificamente quando falamos a respeito dos insetos, há sempre coisas que parecem tão diferentes do que estamos acostumados que normalmente é até difícil de assimilar.
Por exemplo, muitas espécies de insetos possuem espinhos nos pênis dos machos – e sim, existem casos em que a fêmea possui um “bilau” –, que causam danos aos órgãos sexuais de suas parceiras. Eles desenvolveram essa característica na tentativa de impedir que ela cruze novamente devido ao trauma e cuide com mais empenho dos ovos fertilizados.
No entanto, normalmente a evolução é justa com os dois lados da história, o que quer dizer que as fêmeas dessas espécies desenvolveram as suas próprias defesas contra as características físicas de seus pares. Exemplos são uma vagina falsa secundária, bolsas internas de coleta de sêmen ou o desenvolvimento de tecido conjuntivo extra no interior da cavidade vaginal para amortecer o impacto causado pelo pênis do parceiro.
Callosobruchus Maculatus, caruncho de feijão-frade

Tudo junto e misturado

E se colocássemos em um ambiente controlado duas espécies semelhantes de insetos, mas com órgãos sexuais ligeiramente diferentes, como essas características se relacionariam? Essa foi exatamente a pergunta formulada pelo cientista Daisuke Kyogoku, da Universidade de Kyoto, no Japão.
Como exercício científico, ele juntou exemplares de ambos os sexos de duas subespécies de carunchos, aqueles bichinhos que costumam perfurar grãos como o feijão. Uma delas é a Callosobruchus maculatus, que infesta cultivos de feijão-frade na África, enquanto a outra, Callosobruchus chinensis, ataca plantações de feijão azuki na Ásia.
Callosobruchus Chinensis, caruncho de feijão azuki

A escolha foi motivada pelo fato de os carunchos cruzarem com indivíduos de qualquer subespécie entre eles. Ao contrário do dito popular, quem levou a melhor nesse caso foram os insetos asiáticos, que mataram todos os espécimes femininos africanos por causa dos espinhos em seus pênis serem maiores do que os dos rivais.
Portanto, as defesas evolutivas que a fêmea do caruncho de feijão-frade desenvolveu para se proteger do macho não são adequadas contra investidas de outras subespécies. O cientista concluiu então que os órgãos reprodutores podem influenciar diretamente na coexistência ou afastamento de espécies ao longo do processo evolutivo.
E caso você esteja se perguntando, a foto que abre esta matéria é uma ampliação do pênis do Callosobruchus maculatus, o caruncho de feijão-frade. 

Como funciona o código de barras?


O código de barras nada mais é do que a representação gráfica da seqüência de algarismos que vem impressa logo abaixo dele. A vantagem das barras é que elas podem ser identificadas rapidamente, e sem risco de erros, por aparelhos portáteis de leitura óptica, como os usados pelos caixas de supermercado. Mas o que realmente importa para identificar o produto é sua seqüência numérica, que também pode ser digitada manualmente pelos caixas. "Esse número funciona como uma espécie de RG do produto, ou seja, não existem dois produtos diferentes com o mesmo número", diz a desenhista industrial Cláudia Ferreira, consultora da EAN, organização internacional que gerencia a distribuição dos códigos no mundo e tem uma representação no Brasil. O sistema de barras foi criado nos Estados Unidos em 1973 e acabou sendo adotado na Europa três anos depois. Mas, enquanto os americanos usam uma seqüência numérica de 12 dígitos, os europeus optaram por um padrão com 13, que foi adotado no resto do mundo.
A partir de 2005, porém, os dois sistemas foram unificados. Mas isso não significa que toda a confusão numérica acabou, pois existem ainda outros tipos de códigos especiais, como o formado por 14 dígitos (usado em caixas de papelão para informar a quantidade de produtos guardados) e o de oito dígitos (utilizado quando a embalagem do produto é muito pequena).
Linguagem cifrada
Sistema mais comum, desenvolvido na Europa, usa 13 algarismos para cada produto
As barras são uma representação gráfica do código binário. Cada traço preto ou branco equivale a um bit (1 ou 0, respectivamente) e cada algarismo é sempre representado por sete bits. Uma barra escura mais grossa que as outras é, na verdade, a somatória de vários traços pretos. O mesmo princípio vale para as barras brancas
AVISO INICIAL
Essas três primeiras barras mais compridas (uma branca no meio de duas pretas) são uma sinalização, indicando que a seguir vem o código do produto. As barras e seus respectivos algarismos não ficam alinhados - por isso o número 7 vem antes das barras de sinalização
REGISTRO NACIONAL
Esses três primeiros números (789) indicam que o produto foi cadastrado no Brasil, apesar de não necessariamente ter sido fabricado aqui. Cada país tem uma combinação própria. A da Argentina, por exemplo, é 779
RG DO FABRICANTE
A segunda seqüência de números, que pode variar de quatro a sete algarismos, é a identificação da empresa fabricante. Esse número é fornecido por uma organização internacional, a EAN, que faz o controle para que não sejam distribuídos números iguais
RG DO PRODUTO
A terceira sequência identifica o produto em si. A numeração varia conforme o tipo, o tamanho, a quantidade, o peso e a embalagem do produto - uma Coca-Cola em lata, por exemplo, tem uma seqüência diferente de uma em garrafa
CHECAGEM FINAL
O último número é um dígito verificador. Ao ler todo o código do produto, o computador faz um cálculo complexo, somando, dividindo e multiplicando os dígitos anteriores. Se a leitura estiver correta, o resultado desse cálculo estranho é igual ao do dígito verificador

sábado, 23 de maio de 2015

Qual lugar no mundo é permitido casar com mortos?


A França é um dos poucos países do mundo que conta com uma legislação que permite o casamento póstumo, ou seja, permite que uma pessoa viva se case com um morto. Essa lei ficou conhecida no mundo todo depois que uma francesa se casou com o namorado que já estava morto há um ano.


O casal estava de casamento marcado, mas o rapaz acabou falecendo num acidente de carro em novembro de 2008. Magali Jaskiewicz e Jonathan Goerge já moravam juntos havia seis anos e já tinham duas filhas. Eles chegaram a dar entrada nos papéis do casamento antes do jovem morrer.

Depois da morte do parceiro, Magali Jaskiewicz fez uso de um artigo do código civil francês que permite o casamento com uma pessoa falecida desde que o casal já tivesse dado início ao processo formal para concretizar a união.

O casamento póstumo é permitido na França, mas é raro. Existem apenas algumas dezenas de casos registrados na história do país.

Para conseguir realizar esse tipo de união é preciso esperar que o processo passe por várias instâncias legais. No caso de Magali Jaskiewicz e Jonathan Goerge, o casamento teve autorização e aconteceu em cerimônia realizada na Prefeitura do vilarejo de Dommary-Baroncourt, no leste da França. Após a cerimônia, a mulher passou a ser considerada oficialmente como viúva.

Qual a melhor forma de cozinhar as espigas de milho?

Coloque as espigas na panela de pressão. Não precisa cobrir completamente com água, apenas metade das espigas ficando submersas já é o suficiente. Adicione uma colher de sopa rasa de açúcar na água. Ele açúcar tem a função de deixar os grãos mais molinhos, o que facilita na hora de comer. Essa dica faz toda a diferença! Outra sugestão legal para deixar o milho suculento é usar manteiga temperada sobre as espigas. Você pode fazer uma manteiga com ervas, temperá-la já derretida com páprica ou com uma mistura de alho em pó e queijo parmesão.

Em Pernambuco, campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 5 de junho

Até esta sexta-feira (22), apenas 825 mil pernambucanos foram imunizados contra a gripe. Por conta do baixo número, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) decidiu prorrogar a vacinação, que pretende imunizar 2,09 milhões de pessoas até o dia 5 de junho.
Segundo a coordenadora do Programa Estadual de Imunização da SES, Ana Catarina de Melo, é importante que a população tome a vacina o quanto antes, já que o período de chuva está chegando. O público alvo da vacinação é formado por crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, puérperas, trabalhadores de saúde, indígenas, idosos, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.
Pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem ser imunizadas, mediante apresentação de prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina. A expectativa é imunizar, no mínimo, 80% do público contra três vírus da influenza.
As contra-indicações são para quem tem alergia a ovo e hipersensibilidade a algum dos componentes da vacina, além do público que estiver com febre moderada ou grave, que deve esperar a melhora do quadro.

Professores da rede particular de ensino de Pernambuco decretam estado de greve



Os professores da rede particular do Estado decretaram estado de greve, nesta sexta-feira (22), durante uma assembleia realizada na sede do Sindicato dos Professores de Pernambuco (Sinpro-PE), no bairro de Santo Amaro, na área Central do Recife, e na subsede de Caruaru, no Agreste. Os educadores rejeitaram a proposta do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco (Sinepe) e insistem na defesa da pauta reivindicatória.
Os docentes defendem a unificação do piso salarial em R$ 15 (hora-aula), reajuste salarial de 15%, adicional de 15% da hora-atividade, instituição do vale-cultura e vale-refeição e bolsa de ensino para filhos e dependentes. Segundo os professores, uma nova rodada de negociação acontece na terça-feira (28), às 18h, na sede do Sinepe, no bairro das Graças, na Zona Norte do Recife. Já a assembleia que irá decidir a deflagração da greve acontece na próxima sexta-feira (29), às 9h.
Após a assembleia, os docentes se unem ao ato nacional de paralisação e manifestações em defesa da democracia e dos direitos trabalhistas, convocado pelas centrais sindicais. A atividade deve acontecer às 14h, na frente da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe). Se optarem por deflagrar a greve, cerca de 18 mil professores vão paralisar as atividades no Estado. 

Como usar sua geladeira de forma eficiente e segura



Um dos eletrodomésticos imprescindíveis na cozinha, sem dúvidas, é a geladeira. Mas sabia que se não tomarmos alguns cuidados, o desempenho deste equipamento cai bastante e ele pode se tornar um dos vilões do consumo de energia?
Segundo o gestor de eficiência energética da Celpe (Companhia Energética de Pernambuco), Daniel Sarmento, um dos principais alertas é para o mais básico: não abrir a porta da geladeira desnecessariamente. Isso faz com que o equipamento tenha que operar mais e, consequentemente, gastar mais energia. Verifique sempre o estado das borrachas de vedação e do compressor de ar da geladeira – se eles estiverem danificados, prejudica o funcionamento da geladeira.
Outra recomendação importante é o posicionamento da geladeira na sua cozinha. “Nunca coloque a geladeira perto do fogão ou em alguma parede que tenha forte incidência dos raios solares. Isso faz com que a geladeira tenha que trabalhar mais para manter a temperatura ideal”, explica. Por isso, coloque-a sempre em local ventilado, um pouco afastada da parede – em uma distância mínima para a circulação correta do ar – e longe de raios solares, fogões e até estufas.
Aqueles que costumam secar roupas atrás da geladeira, muitas vezes até penduradas no trocador de calor do equipamento, devem parar com este hábito. Além de sobrecarregar o aparelho e risco de choque, aumenta o consumo de energia e impede a ventilação do ar para um bom desempenho.
Outro costume muito comum é guardar alimentos ainda quentes na geladeira. Pode não parecer, mas guardar alimentos quentes na geladeira sobrecarrega o funcionamento da geladeira e aumenta o consumo de energia. O ideal, segundo o gestor da Celpe, é esperar o conteúdo esfriar e só depois guardá-lo adequadamente.
Por último, descongele-a regularmente e tenha sempre o cuidado de regular o termostato adequadamente de acordo com a estação fria do ano. Tomando estes devidos cuidados, você garantirá um consumo eficiente e seguro da sua geladeira. Maior desempenho e menor gasto de energia!

Usina Solar abastece 30% do consumo de energia da Arena

Ao todo são 3. 652 painéis solares fotovoltaicos. Foto: Eudes Santana
Comum em alguns países da Europa como Alemanha, Inglaterra e Itália, os painéis solares e fotovoltaicos surgem como forma de reduzir os custos na conta de luz e na emissão de gás carbônico. Em Pernambuco, a primeira usina solar do Estado foi inaugurada pela Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata, no Grande Recife, dezembro de 2013.
O empreendimento tornou-se um importante mecanismo de redução do consumo de energia em Pernambuco. Estudos apontam que uma usina solar é capaz de reduzir até 70% o consumo de energia de uma casa. Na Arena, a usina fica numa terreno de 15 mil m² anexo ao estádio, sendo responsável por boa parte da energia consumida pelo empreendimento.
Usina comporta 30% da energia da Arena Pernambuco. Foto: Eudes Santana
“A usina solar atende 30% da demanda de energia elétrica da Arena Pernambuco”, informa a engenheira civil Marília Bechara, responsável pela engenharia e manutenção do estádio. Além de evitar o alto consumo de energia da Arena, o empreendimento também abastece uma parte da população pernambucana: o que não é aproveitado no estádio, é automaticamente injetado na rede de distribuição da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe). “O excedente a gente devolve para a Celpe. A capacidade instalada dela atinge seis mil pessoas”, contou Marília.
Ao todo, são 3.652 painéis solares fotovoltaicos, com potência instalada de 1 megawatt pico (MW/p), capacidade suficiente para gerar 1.500 MW/h por ano.
Os painéis captam a luz emitida pelo sol e a convertem em energia elétrica, enquanto os inversores realizam a adequação da energia para a forma tradicional utilizada pelas indústrias e residências. O investimento total foi de R$ 10 milhões.